Cidades inteligentes podem se tornar realidade no Brasil

O Plano Nacional de Internet das Coisas foi lançado pelo governo em outubro de 2017 na Futurecom e irá incentivar estratégias para implementar a tecnologia para cidades inteligentes no Brasil. No mês de março de 2018, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou a Cartilha das Cidades com o objetivo de fornecer informação para gestores públicos, a fim de que aprendam a estruturar com sucesso soluções que envolvem essa tecnologia.

Na cartilha estão os dados do estudo Internet das Coisas: um plano de ação para o Brasil, financiado pelo Fundo de Estruturação de Projetos do Banco que, futuramente, irá fornecer subsídios para este plano do governo entre os anos de 2018 e 2022.

Além disso, o documento também possui guias de implantação de projetos integrando diferentes setores para otimizar processos e aumentar a eficiência da Internet das Coisas em cidades inteligentes.

Algumas áreas potenciais para investimento são segurança, monitoramento de tráfego nas rodovias, transporte e gestão pública. A estimativa é de que, no Brasil, sejam movimentados cerca de US$ 27 bilhões com IoT nas cidades.

Segundo o estudo realizado pelo BNDES em parceria com o Ministério da Ciência, uma das áreas prioritárias de iniciativas públicas de desenvolvimento de IoT no país são as cidades inteligentes.

Dentro da cartilha há também alguns exemplos de aplicações já implementadas e que obtiveram sucesso tanto no Brasil quanto no mundo. Alguns exemplos são: o programa piloto de uma iniciativa privada em smart grid em Aparecida do Norte, bairros inteligentes em Minas Gerais e Ceará, parquímetros inteligentes em San Francisco (EUA) entre outros. 

Este acontecimento mostra que os incentivos para a implementação de IoT em grande escala são positivos e podem trazer inúmeras vantagens tanto para o setor público quanto para o privado.[:]